Empresário de Joinville superou o câncer com prevenção e prudência no tratamento

Dr. Fábio Lepper

Para Ingo Döhler, sempre foi muito claro que o sucesso depende do cuidado de assumir a responsabilidade sobre todos
os aspectos da vida. Essa convicção o leva a continuar tomando decisões e a fazer visitas diárias por todos os corredores da empresa têxtil onde atua como diretor industrial, mesmo que já tenha completado 80 anos. Foi essa prudência que garantiu que o câncer de próstata não fosse um susto quando o descobriu, em janeiro de 2018, e que fosse resolvido rapidamente.

Ingo já fazia exames desde que tinha 30 anos, mesmo bem longe da idade recomendada a começar o rastreamento.
– A maioria dos homens é muito machista e acha que fazer um exame de próstata é constrangedor. Para mim, nunca foi.
Fazia o exame e estava tudo bem, e assim foi ao longo do tempo. O resultado do PSA sempre estava perto da normalidade. Até que, um dia, começou a aumentar – conta o empresário.

A minúcia de uma vida inteira ganhou ainda mais força neste período. Por vontade própria, monitorou o aumento ao longo de poucas semanas e percebeu que, muito rapidamente, a concentração destes antígenos havia se elevado.

Em três meses, a possibilidade de um câncer foi pressuposta, confirmada e resolvida. A cirurgia foi feita em São Paulo, na rede privada, por meio de tecnologia robótica, método que só começou a ser oferecido em Santa Catarina neste ano.

Imagem divulgação – CLÁUDIA MORRIESEN

– Cheguei em São Paulo no domingo, fiz os exames na segunda, a cirurgia na terça e, na sexta-feira, já estava na empresa trabalhando novamente. Após a cirurgia, puderam constatar que era um câncer agressivo. Por isso, sempre repito: é importante fazer exame periódico e na hora em que sentir alguma coisa, não ter nenhum receio porque, quanto mais tempo demorar, mais difícil será de resolver – afirma.

MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL À NOTICIA 16 DE NOVEMBRO DE 2019.

Deixe um comentário