Câncer de Próstata: Por que a Incontinência urinária é uma possível sequela?

Dr. Fábio Lepper

Quando é indicado o tratamento cirúrgico para o câncer de próstata, uma das primeiras dúvidas é: “Vou ter problemas para controlar a urina?!” A incontinência urinária, é, de fato, um dos efeitos colaterais da cirurgia de prostatectomia radical (retirada total da próstata com tumor), mas a boa notícia é que em 90% ou mais dos casos é temporária. 

 

Entenda por quais motivos isso acontece e quais cuidados são tomados para que o paciente volte a ter uma vida normal depois de vencer o câncer.

Por que a retirada da próstata pode causar incontinência urinária?

Para entender esta questão, é preciso lembrar que a próstata é uma glândula localizada na região abaixo da bexiga, que envolve a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). 

É neste local que fica o esfíncter, um músculo que serve como uma “válvula” que fecha a uretra, impedindo o “vazamento”, ou seja, a saída involuntária de urina. Em grande parte dos casos, o procedimento da retirada da próstata pode afetar a região, causando pequenas lesões que afetam este controle. 

Outros fatores como estágio da doença, idade, saúde e necessidades individuais do paciente também poderão influenciar na forma como o organismo reage ao tratamento.

Então, após a retirada da próstata, o paciente ainda utiliza uma sonda por poucos dias. Com a retirada desta sonda, o paciente pode retornar para sua rotina com uma recuperação progressiva. É neste período que pode ocorrer um distúrbio de micção chamado incontinência urinária de esforço.

É quando perda involuntária de urina acontece durante um espirro, tosse, gargalhadas ou atividades que exercem pressão sobre a bexiga. 

A incontinência normalmente pode ocorrer entre poucos dias até 6 meses de pós operatório, onde na maioria das vezes o controle urinário vai sendo reassumido pelo paciente.

O cuidado deve ser redobrado para evitar infecções urinárias, mas o principal efeito para alguns pacientes é o constrangimento, que leva a se isolarem, afetando suas relações sociais. Neste momento o apoio da família e os cuidados pós operatórios são muito importantes para recuperação.

Inovações na medicina 

Cabe ressaltar que os tratamentos mais modernos para câncer de próstata têm grandes benefícios relacionados aos efeitos colaterais pós cirúrgicos, diferente de anos atrás.

Hoje contamos com abordagens minimamente invasivas, que tem como objetivo fazer o mínimo de cortes, perda de sangue, riscos de infecções, contribuindo para uma cirurgia segura e recuperação mais rápida do paciente.

A cirurgia robótica é um bom exemplo de tecnologia que se destaca por ser um procedimento altamente preciso, capaz de fazer a retirada da próstata podendo preservar tecidos adjacentes, diminuindo assim, o risco de efeitos como a incontinência urinária, impotência sexual, entre outros.

Leia mais: O que esperar no pós operatório da cirurgia robótica?

Orientações para uma boa recuperação

Como já mencionado, na maioria dos casos a incontinência urinária após a cirurgia de retirada da próstata é um efeito temporário. Portanto, para acelerar o restabelecimento do paciente alguns cuidados podem ser indicados

Em casos leves a moderados, é possível buscar tratamentos que ajudam a fortalecer os músculos da pelve e aumentar o controle da urina. Alguns exemplos são os  exercícios de Kegel, estimulação elétrica e Biofeedback Eletromiográfico.

Somente a partir de um ano após a prostatectomia, se o paciente ainda não recuperou a continência é indicado avaliar com um especialista a possibilidade de cirurgia.

Pode ser sua dúvida também: 

Você tem alguma dúvida sobre a incontinência urinária após retirada da próstata? Deixe seu comentário abaixo, ou entre em contato para agendar sua consulta!

Deixe um comentário